O Tibete é e sempre será para os tibetanos a sua terra natal, mesmo
para aqueles que foram expatriados e para seus filhos e netos que não
tenham nascido lá. Os tibetanos refugiados ainda mantêm a esperança de
ter o Tibete liberado e poder lá retornar, um dia, para encontrar seus
familiares e sua história. E para os que lá estão poderem exercer suas
crenças, falar sua língua e expressarem seu conhecimento. Para que
isso aconteça, mantemos, em paz, o trabalho de resgate da nação para o
seu povo.